Em Istambul, Missão Anprotec participa da 34ª Conferência da IASP

IASP Conference_DestaqueApós intensa agenda de visitas técnicas a instituições e ambientes de inovação na Espanha, a Missão Técnica Anprotec está em Istambul, na Turquia, onde participa da 34ª Conferência da Associação Internacional de Parques Tecnológicos e Áreas de Inovação (IASP). Com o tema “Parques Científicos e ecossistemas de inovação naturais: articulando tendências e estratégias futuras”, neste ano, a Conferência totalizou, até o momento, 530 inscritos, dos quais 33 são brasileiros.

Um dos destaque da participação brasileira na Conferência fica por conta do Tecnosinos, associado da Anprotec e um dos 10 finalistas do Programa Inspiring Solutions, criado pela IASP, há quatro anos, para promover a troca de conhecimento e como forma de reconhecer iniciativas bem-sucedidas de parques tecnológicos e áreas de inovação.

O Tecnosinos foi selecionado por seu Programa Greentech Park, que visa estabelecer parâmetros ambientais e conexões com iniciativas internacionais, compartilhando boas práticas relacionadas a critérios ambientais de acordo com segmentos de mercados. O grande vencedor do Inspiring Solutions será anunciado nesta quinta-feira (28), durante o Jantar de Gala da Conferência.

O diretor executivo do Tecnosinos, Luis Felipe Maldaner, está na Conferência e participou, nesta quarta-feira (27), do Painel Rethinking space: new habitats of innovation, new space concepts for parks and AOIs, ocasião em que destacou as iniciativas do Tecnosinos para manter bons relacionamento com empresas.

“O painel foi muito bem organizado e integrado. Após a primeira fala do chinês Herbert Chen, Josep Piqué falou sobre open innovation, mais precisamente sobre o que ele chama de Candy Model. O modelo é bem adaptável ao que podemos fazer no Brasil e é semelhante ao que estamos fazendo no Tecnosinos”, ressalta Maldaner.

Rafael Prikladnicki, diretor do Tecnopuc e integrante da Missão Técnica 2017, apresentou o case do Laboratório de Criatividade do Tecnopuc, o CriaLab, em um painel focado nos espaços do futuro, que também contou com gestores da Eslovênia, da Holanda e da Turquia.

“Pelas experiências relatadas, ficou claro que os ambientes de inovação do futuro não são só ambientes com os famosos espaços de incubadoras, de coworking e de áreas para empresas. Temos que pensar em espaços diferentes, disruptivos, cada vez mais abertos, e que fomentem criatividade, colaboração e inovação de uma forma totalmente aberta”, afirma Prikladnicki.

Missão Técnica Anprotec teve primeira etapa na Espanha

Antes de chegar em Istambul, a Missão Técnica foi a Málaga, Bilbao e Barcelona, na Espanha. “Em Málaga, fizemos uma visita muito proveitosa no PTA, um parque com 25 anos de história e um dos maiores da Espanha, onde está também a sede mundial da IASP. Visitamos um projeto fantástico da Universidade de Málaga, o Raio Verde, ou Green Ray, em parceria com o PTA, que é um prédio onde são realizadas diversas ações para estimular empreendedorismo e inovação”, lembra Prikladnicki.

O Green Ray conecta os alunos com empreendedorismo e inovação fazendo com que os alunos percorram o caminho desde a ideia até a concepção e construção de uma empresa. “Isso certamente é algo que a gente pode replicar no Brasil, nos nossos ambientes de inovação, principalmente em parques tecnológicos que estão vinculados a unidades”

Prikladnicki também ressalta as visitas ao Tecnalia e ao Parque Tecnológico da região de Bizkaia, em Bilbao. “Em Barcelona, na região da Catalunha, visitamos o [email protected], projeto da renovação do distrito industrial da cidade, e diversos outros espaços. Pudemos ver in loco toda a transformação que a cidade de Barcelona vem tendo para fomentar áreas de estímulo à criatividade, inovação, de indústria criativa e de fomento a startups”.

“A parte da Espanha foi muito proveitosa para aprender, compartilhar experiências e, certamente, trazer boa parte dessas experiências para os nossos ambientes de inovação no Brasil”, conclui Prikladnicki.